4 de jun de 2010

Música, praça e Literatura

Conheça o mais novo (e bem sucedido) espaço musical do Salipi. 
             Este ano, os freqüentadores da oitava edição do Salipi (Salão do Livro do Piauí) se depararam com uma novidade logo no portão de entrada próximo à Central de Artesanato, o Salipi Acústico, espaço musical dedicado à Música Popular Piauiense mais leve e intimista.

 
            O espaço foi construído no coreto da Praça Pedro II, outrora abandonado pelas atividades culturais, utilizado apenas pelos praticantes de Parkour de Teresina. “Criamos (o espaço) aqui na Praça Pedro II, pois favorece pela existência do coreto, que tem uma simbologia, como em toda praça da cidade. Então nada mais adequado que colocar aqui os valores da música popular piauiense”, disse o coordenador cultural do evento, Feliciano Bezerra.
            O Salipi Acústico visa à difusão da música do local dentro do maior evento da literatura do Piauí. E conseguiu chamar atenção. Em uma área aconchegante, com cadeiras e banquinhos de praça, próxima à praça de alimentação, a música atraiu os olhares e ouvidos de quem passava por perto.

            “Havia uma necessidade de contemplar também cantores e compositores de Música Popular Brasileira, num espaço aconchegante, mais próximo, menos metalizado que o Quintal Pop”, afirmou Feliciano Bezerra.      
   
O Salipi Acústico apresentou a cada noite do evento duas atrações, entre elas estiveram Rosinha Amorim, Roraima, Gil BV, Edvaldo Nascimento e Soraya Castelo Branco. Uma das atrações da quinta-feira, Geraldo Brito, ressaltou a importância do local: “É de vital importância porque a gente não tem tanto espaço para tocar no ano. [...] a música é uma arte que chama por ser mais popular, então ajuda trazer mais pessoas para o evento”.
Muitas pessoas passaram pelo local. A maioria parou, algumas ficaram, outras saíram. Mas sempre havia público para prestigiar os shows. Este público só não contava com a chuva de quinta-feira, porém, ao término desta, as pessoas voltaram para assistir. Assim como não esperavam pela surpresa boa que foi o show de Anand Rao, que compôs músicas na hora a partir de poemas apresentados por convidados.
“Gostei muito. [...] Principalmente de Anand Rao, porque faz música com poesias que entregam a ele”, disse o estudante de moda Sérgio Lima. “Olhando a programação, eu achei bem interessante, bem típico de nossa região”, completa. 

A reação do público ameniza a preocupação que se tinha quanto à recepção do espaço pelo público. “Nós estávamos apreensivos com relação a isso, [...], mas toda noite foi bem aceito, o resultado foi positivo. As pessoas compreenderam”, finaliza Feliciano Bezerra.
O Salipi Acústico é mais um sinal da tendência do evento em valorizar não somente a Literatura, mas também outras artes, o que engrandece ainda mais aquele que é o maior expoente cultural do estado.


Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário